Angina – Sintomas, Causas, Tipos e Tratamentos

Convivemos diariamente com problemas de saúde que nem sabemos como surgem ou o que realmente significam, e ao mencionarmos seu nome podemos estranhar, mas em sua maioria os sintomas causados por esses problemas são bem comuns e por não termos muito conhecimento acabamos nem os identificando.

tudo sobre angina

Milhares de pessoas convivem com problemas de saúde que poderiam ser identificados do início e por não ter grandes informações a respeito acabam sendo descobertos quando já estão em um estágio mais grave, um desses problemas de saúde que atinge milhares de pessoas é a angina.

A angina é um problema causado pelo estreitamento das artérias responsáveis por conduzirem o sangue ao coração, e a limitação de irrigação sanguínea acaba provocando uma deficiência no suprimento de nutrientes e oxigênio no coração.

A doença causa dor ou desconforto no peito pelo fato de que os músculos cardíacos não estão recebendo sangue suficiente e essa dor pode ser sentidas em outras partes do corpo como braços, pescoços, mandíbula, costas e até mesmo como indigestão.

Sintomas de angina

A saúde pode ter momentos delicados e ser necessário ter mais atenção a sintomas que podem indicar o desenvolvimento de alguma doença ou problemas de saúde que ao ser identificado no início pode facilitar na hora de optar pelo melhor tratamento.

Conhecer os sintomas e conseguir identifica-los de forma mais precisa, também, facilita no momento de procurar um profissional de saúde. A doença desenvolve alguns sintomas bem comuns e estar atento a eles pode ajudar na hora de procurar um profissional de início, alguns desses sintomas comuns são:

  • Sensação de aperto no peito;
  • Pressão e dor no peito;
  • Fadiga e dificuldade para praticar atividade;
  • Ansiedade e falta de ar;
  • Tontura ou ritmo cardíaco acelerado;

Tipos de angina

Como em vários outros tipos de problemas de saúde a angina pode ter tipos distintos que podem ocorrer de maneira diferente e conhecer um pouco desses tipos de angina pode ajudar na hora que ocorre os sintomas, a doença possui três tipos que são:

  • Angina Estável: é o tipo mais comum e ocorre quando o coração está em trabalho mais forte do que o normal, a angina estável aumenta a probabilidade de se ter ataque cardíaco;
  • Angina Instável: esse tipo tem uma condição muito perigosa e requer tratamento de emergência, ela não segue um padrão e pode ocorrer sem esforço físico e geralmente não é aliviada com repouso ou medicamentos o que aumenta a chances de ataque cardíaco;
  • Angina Variante: é um tipo raro que ocorre geralmente em repouso e pode ocasionar dor forte sendo aliviada com medicamentos;

Angina e diabetes

Hoje em dia podemos encontrar pessoas que sofrem de vários problemas de saúde e nem tem conhecimento desse fato e por esse motivo quando descobrem o problema está em um estágio mais grave se for desenvolvido juntamente com outras doenças pode aumentar os riscos, como é o caso da diabetes e a angina.

Como sabemos existem milhares de pessoas que tem diabetes e não sabem disso e para quem tem esse problema é preciso ter certos cuidados para que não seja agravado e consequentemente elevando problemas de saúde.

A angina e a diabetes juntas podem ter um fator de risco alto para a vida desses pacientes e acabar agravando os problemas e podendo ser até fatal, a diabetes quando não controlada pode contribuir para agravar problemas cardíacos que também podem ser conhecidos como angina.

Sintoma Comun da Angina

Causas e tratamento

Como em qualquer outro problema de saúde que uma pessoa possa desenvolver e a angina pode ter causas bem comuns e a melhor maneira de evitar o aparecimento ou agravamento desses problemas é a prevenção e cuidados com a saúde.

A doença pode ser direcionada a várias causas, porem a causa mais comum é a doença da artéria coronária que ficam endurecidas e até mesmo obstruídas por cálcio, placas de gorduras, entre outras dificultando o envio de oxigênio e fluxo de sangue.

As pessoas também não têm muito conhecimento referente aos tratamentos direcionados para quem tem esta condição, porém os tratamentos convencionais seguem duas linhas e também é levado em conta o histórico de saúde do paciente.

Os tratamentos mais comuns são através de medicamentos e em casos mais graves cirurgias onde é necessário a colocação de ponte de safena e cateter, também é importante ressaltar que o paciente necessita fazer mudanças em seu estilo de vida, ter hábitos mais saudáveis como cuidar da alimentação e praticar alguma atividade física.

FatorDiabetes.com